Lubrificantes, Óleos e Graxas para área automotiva, industriais e agrícola

Telefone: (12) 3956-7300

Email: vendas@karter.com.br 

PT  |  ES  |  EN

Telefone: (12) 3956-7300

Email: vendas@karter.com.br 

PT  |  ES  |  EN

Graxa para alta temperatura – Guia completo sobre sua composição e como fazer a escolha correta

GRAXA PARA ALTA TEMPERATURA - Guia completo sobre sua composiçãoe como fazer a escolha correta

Há muitos critérios que devem ser considerados ao selecionar uma graxa para alta temperatura para equipamentos.

A seleção deve considerar o tipo e viscosidade do óleo, índice de viscosidade do óleo, tipo de espessante, estabilidade da composição formada pelo óleo, composição e propriedades do aditivo, temperatura ambiente, temperatura de operação, contaminação atmosférica, velocidade etc.

Com uma variedade de detalhes a serem considerados, a seleção de graxas que devem atender condições de temperatura extremas apresenta alguns fatores determinantes.

Por isso é fundamental que o responsável pela lubrificação consulte especialistas em lubrificação como os técnicos da Karter para poder fornecer uma graxa que atenda aos requisitos de alta temperatura: é extremamente importante selecionar uma graxa de alta qualidade.

Alta Temperatura

O conceito de “Alta Temperatura” é relativo e vária de acordo com cada cenário. Os rolamentos que funcionam em uma aplicação de mesa de roll-out de uma siderúrgica podem ser expostos a temperaturas de processo de várias centenas de graus e podem sofrer temperaturas sustentadas de 120ºC a ±150ºC.

Montadoras automotivas penduram peças metálicas pintadas em longas esteiras e as tecem em grandes fornos de secagem para secar superfícies metálicas pintadas. As temperaturas de operação desses fornos a gás são mantidas em torno de 205ºC.

Nestes dois casos, os critérios de seleção diferem sensivelmente. Além da resistência ao calor, a graxa usada em uma aplicação de aciaria a quente pode exigir excepcional capacidade de carga, estabilidade à oxidação, estabilidade mecânica, resistência à lavagem com água e boa capacidade de bombeamento. Com todos os fatores a serem considerados, é importante ter uma estratégia de escolha da graxa.

Como escolher uma graxa para alta temperatura

O ponto de partida para escolher uma graxa para alta temperatura é considerar a natureza das temperaturas e as causas da degradação do produto. As graxas podem ser divididas por temperaturas como exemplificado abaixo:

Descrição do ProdutoFaixa de TemperaturaControle de Temperatura
Uso geral50ºC a 100ºCTemperatura ambiente, carga mecânica, temperaturas do processo
Temperatura média a alta100ºC a 200ºCCarga mecânica, temperaturas do processo
Alta temperatura200ºC a 300ºCTemperaturas do processo, carregamento
Temperatura extremaAcima de 300ºCTemperaturas do processo

Ao selecionar lubrificantes para aplicações lubrificadas com óleo, muitas vezes se começa com a consideração das propriedades de desempenho do óleo base. Este também é um bom ponto de partida para produtos de graxa. A graxa é composta por três componentes: o óleo base, o espessante e o pacote de aditivos. Há uma variedade de opções a partir das quais o fabricante cria o produto.

Óleos básicosEspessantesAditivos
Óleos mineraisSabão de sódioAntioxidantes
Hidrocarbonetos sintéticosSabão de cálcioAditivos antidesgaste
DiésteresSabão de lítioAditivos EP
PoliésteresSabão de alumínioInibidores de corrosão
Silicones fluoradosComplexos de alumínioMelhoradores de VI
Ésteres perfluroalquilComplexos de cálcioDepressores do ponto de fluidez
Ésteres de fosfatoSulfonatos de cálcioAditivos de aderência
PoliglicóisComplexos de lítioRepelentes de água
 Bentonita (argila)Corantes
 SílicaModificadores de estrutura
 Carbono/grafiteAditivos sólidos (MOS2)
 PoliuréiaInibidores de ferrugem
 PTFE 
 Polietileno 
 Corante Indantreno 
 Corante de ftalocianina 

O comportamento a longo prazo da graxa é influenciado pelas causas de degradação, três das quais são particularmente importantes:

  • Estabilidade mecânica (cisalhamento e tensão)
  • Estabilidade oxidativa
  • Estabilidade térmica.

Os estresses oxidativo e térmico estão relacionados. As aplicações de alta temperatura geralmente degradam a graxa por estresse térmico, em conjunto com a ocorrência de falha oxidativa se o produto estiver em contato com o ar. Isso é semelhante ao que se espera com a maioria das aplicações industriais lubrificadas com óleo.

Especialista-em-Lubrificantes-Industriais

Como escolher uma graxa de alta temperatura

Confira as dicas que a Karter Lubrificantes separou para que você possa escolher uma graxa de alta temperatura:

  • Saiba a faixa de temperatura real. A temperatura de operação pode ser menor do que parece. Use um sensor de contato ou sem contato para medir a temperatura de operação da graxa. Ele excede 200ºC?
  • É intermitente ou contínuo? Se for contínuo, procure uma graxa que atenda aos requisitos operacionais.
  • Os ciclos de aquecimento e resfriamento acompanham os intervalos operacionais e não operacionais das máquinas? Considere se a umidade pode ser induzida através da atmosfera ou impacto.
  • Considere o intervalo ou oportunidade de relubrificação do equipamento.

Quer saber mais? Entre em contato com a Karter Lubrificantes! Nossos especialistas estão prontos para te ajudar a escolher a melhor graxa para alta temperatura para indústria.